segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

...






Reza a lenda que os elefantes sabem quando vão morrer. Eles sabem quando chega o fim...
Ontem tive um lance desses. Era um bar, estavam todos felizes, cantando, mas em dado momento, parei, olhei bem e pensei: "este é o fim, acaba aqui!".
Antes que entre em desespero, caro leitor, permita-me dizer do que se trata. Durante dois longos anos eu briguei com o meu horário de trabalho e com o trânsito da cidade para ir para chegar a um lugar: o cursinho. Sempre que eu chegava, comemorava, desde o começo foi difícil estar lá, em todos os sentidos, eu acho, mas havia um motivo para estar, eu queria passar na USP de qualquer maneira e precisava tirar o atraso de ignorância que o sistema havia impetrado em minha cabeça.
Só que não havia só eu. No meio do caminho houveram muitos outros, meus "concorrentes"...rs
E na maior traição que poderia se cometer com as regras básicas de uma competição, começamos a nos cooperar descaramente, em todos os âmbitos da vida, saíamos, nos divertíamos, bebemos muitas vezes juntos e fizemos coisas incríveis, mas ontem acabou...
Não a amizade, que essa eu sei que ficará para sempre. Há marcas que o tempo não apaga e geralmente quem faz essas marcas são pessoas muito especiais... Mesmo assim acabou os melhores piores anos da minha vida, uma era apenas, que venha a próxima, mas vocês ficam comigo!
Carol, Bebeca, Gabs, Gui, Luiz, Jéssica, Rodrigo, Danilo, Eurico, Marília, Dada, André, Badilho, Bruna, Gabi, Ju, Fernanda, Aninha, Maiara, Yudi, Gabriel, Fernandinha, Amandinha, Baboo, Carol (Radija), Rafa, Angélica (Jade), Angélica, Cássia, Mari, Lu, Tuca... Fiz questão de colocar os nomes, pois estes eu tenho certeza que vou levar para vida e teria a maior honra de citar cada um deles no discurso da formatura... Obrigado a todos vocês, por me darem a oportunidade de conhecê-los, por permitir me envolver em suas vidas e por se envolverem na minha, por serem quem são, cada um no seu aspecto, por serem a turma da Barra Funda, a turma do fundão ou a equipe Oswaldo Cruz, obrigado por me zuarem nas aulas do Araujo e por me fazerem rir nas aulas da Juli, por fazerem o Robson dançar Menudos, por colocar a Marília e a Fernandinha na caixa de agasalhos, pelos bilhetinhos hilários, outbacks, pela piada do Pinocchio e pela sua versão melhorada, pelo Hopi Hare, boliche, shows e botecos sujos, pelos Luaus, pelos meus quase todos os dias de mal humor, pelos cabelos sedosos, pelas ajudas em química e matemática, por me acompanharem até a Ha, pelas danças no corredor em suma, por TUDO... Ainda que não soubesse nada de Matemática, Física, Química, Potuguês, História, Geografia, Biologia ou Inglês, ainda assim, seriam os dois anos de maior aprendizado na minha vida.
Amo todos! Do fundo do meu coração! E daqui pra frente até vou seguir com meu sonho, mas vazia ficará só a sala mesmo...

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Apresentação - e algumas bobagens

Bem, Sou novo por aqui...

Gostaria primeiramente de me apresentar:

Luiz, 19 anos (sim, praticamente um ancião), uma pessoa "comum", porém com suas muitas peculiaridades... =D

Fui convidado a participar deste Blog pelo meu (creio que nosso) amigo Luiz Novaes (com um primeiro nome um tanto quanto “incomum”, diga-se de passagem).

Agora eu adoraria elogiar, sobretudo, as postagens abaixo com grande conteúdo e qualidade, ao mesmo tempo humor e seriedade, formando excelentes textos que prendem a atenção dos leitores (falo por mim, diga-se de passagem).

Agora vamos ao que interessa:

Bem... O que realmente interessa? Para mim, para você que está lendo, para quem não sabe o que quer da vida (você sabe?). Digamos que eu tenha uma vaga idéia, mas por que querer algo? As pessoas dizem que é necessário "lutar" para "chegar lá", mas aonde chegar?

A vida é realmente tão complicada quanto todos dizem ser ou é para simplesmente ser vivida?

Escolher tribos, estilos de roupa, de músicas e derivados... =S

Rotular-se como fora dos padrões, quando na verdade o padrão é ser diferente.

O que é ser diferente?

Ser diferente é...

... Viver na era dos enlatados, do formato digital, enfim... Desapegar-se de "coisas" que antes eram vistas como insuperáveis e insubstituíveis, tais como: A fita cassete, o disco de vinil,CD, DVD e finalmente o Blue-ray...

... Tudo evolui, tudo passa... Será que é mesmo preciso que "TUDO", realmente tudo, evolua?

Maneira de se pensar - não sei se sou conservador (realmente sim, sou!) - mas francamente, eu não daria valor a uma "garota" que se banaliza e não se dá o devido pudor (desculpe-me garota da Uniban), isto realmente é uma evolução? Para onde caminha a humanidade?

Se for esta a tão “famosa” evolução, prefiro continuar obsoleto e cafona... =P

... Estagnado no tempo e espaço ou simplesmente mais um que se nega a aceitar tais mudanças.

Caso nos conheçamos algum dia (creio que algum dia isto aconteça), espero que possamos compartilhar idéias, e é claro, nos divertirmos com a “parte boa” da evolução. É o que creio ser mais importante nesta vida: Fazer novos amigos e simplesmente VIVER!

Abraços,


Luiz Comellas

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Um passo para trás, dois para frente...

Sem falsos moralismos: adoro coxas femininas, mas devo confessar que me sinto um tanto desajustado com a sociedade diante do caso Geyse ocorrido na Uniban. Me sinto controverso. Correr ou não atrás de uma garota para espancá-la por usar roupas curtas? Ora, o que devo fazer em relação a um decote em um ambiente de trabalho? E no Carnaval então? Meu Deus! Para mim, na pior das hipóteses deveríamos correr atrás delas para, sei lá, pegar o número do telefone, mas este tipo de comportamento deve estar ultrapassado. Ou será este falso moralismo todo que já passou do tempo? Numa festa que exige smoking e vestido longo, você entra de smoking ou vestido longo, você pode até escolher entre duas opções, mas num lugar onde não se especifica a vestimenta, eu achava que poderia entrar com qualquer roupa. Parece simples.
Aproveitando esta deixa, caro leitor, gostaria de lhe informar que por mais que sejas homem e queiras entrar na festa chique com o vestido longo, não haverá problemas. Pois o Senado, mais uma vez sem sintonia com a sociedade, está para aprovar um projeto de lei que defende a variedade sexual. É, caro leitor, o universo é caos e o Brasil, bom, o Brasil é o Brasil, com mulata pelada sambando, moça de mini-saia apanhando e legislação "cabeça-aberta.
Ironias a parte, gostaria de solicitar ao Reitor da Uniban, se é que esta entidade existe, para dar uma olhada no calendário e se situar no tempo, não obstante, seria de grande ajuda deixar bem claro aos alunos as vestimentas que devem usar. Ah! Quase esqueço se for proibir as saias das meninas, por favor, proiba as bermudas dos meninos, pois estamos em tempos de igualdade e isso te aviso, pois seu calendário não vai lhe falar e caso duvide por favor, acesse o link abaixo com o projeto de lei citado no post. E para a PLC 122/2006 (esse é o nome técnico do projeto) só tenho elogios. Independente de doutrinas religiosas e preconceitos, está na hora de tratar gente como gente e isto inclui a Geyse.

Prjeto de Lei:
http://www.senado.gov.br/sf/atividade/materia/getPDF.asp?t=45607

Gostaria de sugerir outras duas leituras:

http://blog.estadao.com.br/blog/antonioprata/?title=ocaso_uniban&more=1&c=1&tb=1&pb=1

http://blog.estadao.com.br/blog/antonioprata/?title=ditadura_gay&more=1&c=1&tb=1&pb=1

Escrito por: Robert Ribeiro

domingo, 15 de novembro de 2009

Let the competition begins...

Boa noite a todos!




Depois de mais um longo tempo de ausência aqui pelo blog, adivinhem quem está de volta?
Sim, eu mesmo, mas agora não vou tratar de esportes.
Vou sair um pouco da minha área!
Rs
Alguns de vocês, por acaso, já ouviu falar de um negócio chamado VESTIBULAR?
É, chegamos no fim do ano...
Um ano de preparação para as malditas provas de universidades publicas que soam como ultima alternativa, já que o ensino superior de qualidade no Brasil, infelizmente, não é de fácil acesso a todos.
Aqueles da foto acima, ou, pelo menos, boa parte deles, estão na época mais importante do ano. Inclusive alguns dos blogueiros que acompanho por aqui...
O problema é que são os da foto e cerca de mais 50 mil pessoas por universidade.
Sim senhoras e senhores, ali estão futuros médicos, economistas, administradores, cientistas sociais, odontologistas e muitos, muitos outros, assim como o futuro jornalista que vos escreve.
Todos, sim, eu disse todos da foto são pessoas sérias e responsáveis, mas isso não quer dizer nerds sem vida...
Todos jovens, alguns mais, outros menos, mas em busca de um futuro melhor, condições melhores, em busca de vida própria...
Não farei um post falando sobre o vestibular em si, mas sobre o quanto lutamos para chegar onde queremos.
E, olha, não foi pouco não.
Você duvida?
NUNCA duvide de jovens como nós.
Acredito que falo por todos nesse momento. Corrijam-me se eu estiver errado, mas boa parte de nós trabalhou boa parte ou o ano todo, os que não trabalhavam se esforçaram tanto quanto, e sempre souberam exatamente onde estavam pisando.
Alguns de nós já iniciou a maratona de vestibulares...
Outros, como eu, ainda não.
Sabe aquela historia de juventude perdida?
Então, vocês não conhecem o pessoal que conheci esse ano.
Não, não estou dizendo que o povo só estuda, que não sai, que não zoa...
Até pelo contrario.
Mas eu, sinceramente, admiro as pessoas que conheci nesse, de acordo com a opnião de muitos, “ano perdido” no cursinho.
Onde mais eu encontraria pessoas de tão variados pensamentos e personalidades?
Sim, talvez na faculdade.
Mas, me arrepender de passar por essa experiência esse ano?
Nunca!
Bom, acabo de perceber que fugi um pouco do assunto principal.
Eita fase.
Rs
Voltando ao assunto vestibular e vestibulandos, principalmente, semana que vem tem o principal vestibular de grande parte de todos nós! E aí, depois de tudo o que eu disse, ainda duvida de nós?

♪Mantenha a dúvida, vocês vão ouvir falar de nós!♫

Post dedicado a todos os vestibulandos do curso objetivo Pompéia que fizeram parte de minha história esse ano.

Escrito por: Luiz Novaes

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Bahia!





Não era Carnaval, nem teria Festival de Verão, nem na temporada estavámos...
Mas fomos conhecer a Bahia. As palavras não são exatamente estas, na verdade fomos visitar um grande amigo, só que ele mora lá e, meus caros leitores, não haveria lugar melhor para o Rubinho, vulgo Bino, morar.
A todos que puderem, vão para a Bahia. Nunca me senti tão acolhido em terra estranha. Um povo engraçado demais, sossegado demais, levando a vida como se deveria levar, com leveza.
Não falarei mais, quem quiser que veja com os próprios olhos.
Abraço!

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Roubei a seção esportes

Roubei a coluna do Luiz pra fazer uma coisinha singela:
Baixar a minha humilde cabeça São Paulina e aplaudir de pé, sim de pé, a torcida corinthiana. Em especial a Gaviões da Fiel.

Nesse campeonato brasileiro eu tive a oportunidade de ir a 3 jogos: São Paulo x Flamengo (10ª rodada - 11/07), São Paulo x Corinthians ( 26ª rodada - 26/09) e Corinthians x Santo André (34ª rodada - 08/11). No jogo contra o Flamengo eu fui de carro, fiquei na arquibancada, longe da bagunça e tal. No jogo contra o Corinthians, fui para o Morumbi com a torcida independente e fiquei do ladinho deles no estádio. Posso falar? A maior decepção que tive com meu time. E nem com o time foi, foi com a torcida. A maioria dos cantos, dos gritos, eram de violência, apologia a drogas e coisas assim, somente um ou dois gritos eram de amor ao time, de vontade de vencer, de apoiar... Durante a execução do Hino nacional uma balburdia, mal se ouvia a melodia, nego cantando então nem se fala...

No Corinthians x Santo André paguei minha dívida com o Robert e fui na torcida do Corinthians. Pra ser mais exata no meio da Gaviões, posso confessar? Me diverti muito!!! Aquela histórinha de que a torcida é uma família é verdade. A bagunça é organizada. Durante a escalação do time do Santo André todo mundo fica em silêncio, e se alguém começar a agitar mandam calar a boca. Gritaria só na escalação do Corinthians mesmo. Durante a execução do Hino Nacional a mesma coisa todos em silêncio, não digo que cantaram, alguns sim, mas o respeito é enorme. Durante o jogo a torcida não se cala um só segundo, violência? Piadinha? Nenhuma!!! Pra não dizer que nenhum dos cantos incentivava, um só, daqueles que você com certeza escutava quando era pequeno, o único... Os outros eram todos de incentivo, de apoio, de amor e respeito a camisa, a família torcedora...

Me converter? Jamais, sou São Paulina desde que que me lembro conhecer o futebol e amo meu time, amo ser tricolor e não troco isso por nada. Mas a invejinha que bateu no estádio esse domingo foi incontrolável, como eu queria que todas as torcidas brasileiras seguissem o exemplo desses corinthianos apaixonados... Voltar na Gaviões? Com certeza! Torcer para o Corinthians quando eu for? Depende da tabela...

As únicas decepções desse jogo foram não ter visto um gol do Defederico e ter participado do poropopó (eu estava no meio deles, não tive escolha), aquele estranho suado me segurando pelo lado esquerdo debaixo daquele sol, naquele calor não foi nada divertido. Mas valeu a experiência.

E fica a dica pros torcedores dos outros times: Mais amor, menos violência.

domingo, 25 de outubro de 2009

Isso sim que é campeonato!




Mais uma rodada do Brasileirão chegou ao fim neste domingo, rodada esta que nem o Palmeirense mais pessimista pensava que poderia acontecer. Enquanto o time alviverde perdeu seu jogo na quarta feira, contra o Santo André (aliás, nos últimos 12 pontos que disputou, o “Verdão” conquistou apenas 1), neste final de semana, viu TODOS os seus adversários vencerem seus jogos. Na ordem, Atlético-MG, São Paulo, Internacional, Flamengo e Cruzeiro.
Agora, a diferença do ainda líder Palmeiras para o sexto colocado Cruzeiro é de apenas 6 pontos! Ou seja, nada, absolutamente NADA está definido no campeonato.
Tenho que dizer que há tempos não via um campeonato tão disputado como o desse ano. Talvez essa disputa sirva pra calar os críticos do campeonato de pontos corridos, que defendem arduamente a disputa de um campeonato da elite no método de mata-mata.

Analisando a tabela friamente, o Palmeiras e o Atlético-MG são os únicos dois times que dependem apenas das próprias forças pra conquistarem o titulo. Digamos que o caminho do time alviverde ainda é o mais “simples”, já que terá um confronto direto com o time mineiro na penúltima rodada jogando em casa.

Abaixo, seguem os jogos da próxima rodada, sendo que os grandes paulistas em destaque:

Atlético-PR x Santos
Botafogo x Náutico
Grêmio x Avaí
Cruzeiro x Santo André
São Paulo x Internacional
Barueri x Flamengo
Vitória x Corinthians (Jogo que, até onde eu sei, tem grandes chances de contar com nosso blogueiro chefe na arquibancada, junto com a Carol Mioni)

Palmeiras x Goiás
Fluminense x Atlético-MG
Sport x Coritiba


Nota: Peço desculpas pela ausência das ultimas semanas. Estou em uma fase nova da vida, então só escrevo e posto quando realmente tenho tempo!
Abraço!

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Yes, we can!

"Pelos extraordinários esforços para reforçar o papel da diplomacia internacional e a cooperação entre os povos."
Essa foi a frase dita pelo cômite do prêmio Nobel para nomear Barack Obama para o prêmio Nobel de Paz 2009. Agora o presidente dos EUA figurará na história ao lado de grandes nomes como Nelson Mandela, Madre Teresa de Calcutá, Dalai Lama, Al Gore, Cruz Vermelha, Yasser Arafat e Médicos Sem Fronteiras, entre tantos outros, que dedicaram suas vidas para tornar o mundo um pouco melhor.


Ora, caro leitor, pensando sobre o assunto cheguei a conclusão de essa frase foi pouco expressiva para descrever o trabalho do Obama. O cara transformou os EUA antes o valentão que batia e roubava o lanche dos mais fracos, no cara popular de que todos gostam. Lembram do Bush? Aquele cara que criou guerras em nome de mentiras, torturou pessoas e deixou a Economia mundial ao Deus-dará? Nosso "negão maroto" revogou tudo isso. Não há mais guerra no Iraque, a Economia está se recuperando, a tendência de paz no Afeganistão é maior, não se vê mais atentados como antes (lembrem-se do vídeo em que o próprio Bin Laden diz que ficou feliz com a eleição de Obama), o projeto do escudo anti-mísseis contra a Rússia foi abandonado, Guantálamo foi desativada e como se não bastasse o "cara" sugere ao mundo o desarmamento nuclear. Você brasileiro, acomodado, feliz com a Olimpíada e com seu emprego meia-boca, talvez não dê tanta importância a esses feitos que pouco ou nada afeta sua pacata vida, mas pesquise no Google dois ou três temas citados neste post ou melhor, procure pelas imagens de Hiroshima para tentar entender um pouco melhor.
É, tenho que admitir, talvez, o mundo realmente tenha jeito...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Loja de Cds


Estava pensando... daqui uns 5 anos, o que serão das lojas de Cds?

A lojinha que ficava na esquina da minha antiga casa foi fechada há anos. Nos shoppings não é a coisa mais comum, somente as grandes lojas resistem... Hoje, pra encontrar um Cd temos as seguintes opções: grandes supermercados (geralmente não tem o que gostamos), Grandes livrarias (tem que procurar como um cão), Marreteiros (olha a pirataria aí gente!!!) ou as poucas lojas de Cd que sobraram nos grandes shooppings e as que restaram no centro da cidade.

Fora isso temos a internet para compra. Ou para baixar músicas. Não sei vocês, mas quando eu realmente gosto do artista nada se iguala à comprar o Cd original com encarte... Mas a questão não é essa. Com o avanço e as facilidades da internet cada vez menos nós entramos numa loja de Cd pra xeretar. Entramos no site x, digitamos o Cd que queremos e lá está ele no seu carrinho de compras com a tarifa do frete inclusa para grande São Paulo. Nós não folhamos mais a seção rock pra achar aquele Cd do Roling Stones que virou raridade e acabamos descobrindo um do Pink Floyd que nunca tinhamos visto. Não vamos mais à seção Sertaneja pra comprar um Cd de presente e encontramos aquele Cd com as músicas que você ouvia nas viagens com os Avós na sua infância. Nós não teremos mais a memória trabalhada visualmente ao fuçar aquelas prateleiras. Quem é que fica passando as 150 páginas, com 30 opções cada, de Cd de Pop do bendito site x? Você simplesmente digita o que você quer e ponto final. Quantas memórias não ficarão escondidas nas prateleiras empoeiradas quando as lojas de Cd forem extintas?

Minhas ficarão muitas...

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Meus Heróis morreram de overdose...

A Arte imita a vida, meus amigos!E o que podemos dizer da vida, enquanto Fresno ganha o VMB de artista do ano?
Que país é esse?
Pensei bem e confesso que fiquei com dó deles. Coitados. Antes de mais nada música é poesia, coisa que eles não sabem fazer. Rock costumava ser rebeldia, numa época onde os problemas existiam e as pessoas tinham alma para enfrentá-los e eles são tão superficias. Eles tentam falar de Amor, mas parece que não tiveram experiências de vida suficientes para isso, parece tão banal quando eles cantam.
É horrível ver essa aceitação de tudo que é ruim. NX0 canta? Não, não canta... também! É barulho. Não há letra, não há melodia. Bendita hora que eu abandonei as panelas de minha mãe e cortei meu cabelo feito um homem, talvez eu pudesse ter ajudado esses caras a achar o caminho certo. Quem quase acertou foi a Pitty, que tem voz de gralha chocando, é fato, mas que pelo menos possui boas letras. Só que ela não foi tão reconhecida assim.
Quanto aos outros gêneros, o que dizer? MPB? MPB não tem nada de popular, nem deveria ter, preciso trocar de nome. Popular é funk, o ritmo quente das periguetes. MPB é luxo, é música de qualidade que pouco ou nada se produz.
E pensar que o precursor do Rock foi Elvis Presley e a primeira boy band foram os Beatles. Fala sério! Imagina a Janis Joplin ou Elis Regina "de sainha" descendo até o chão. Ê beleza. Chico Buarque chorando com a franjinha de lado. Eita... Falta homem de verdade na música!
Acho que vou comprar cordas para o meu violão e continuar escutando minhas bandinhas britânicas, porque por aqui "ta osso".

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

A hora é agora!

Sexta feira, 02 de outubro de 2009, mais ou menos 14:00! Começava aí, a realização de um sonho brasileiro! A realização dos Jogos Olímpicos (E Paraolimpicos) de 2016 no Rio de Janeiro!


Após uma maratona de apresentações onde se pode ver os projetos de Chicago, Tóquio, Rio e Madrid, a “cidade maravilhosa” ganhou um, ou melhor, 66 votos de confiança dos membros do COI, contra apenas 32 pra candidatura de Madrid, que não conseguiu emplacar dois jogos seguidos na Europa!


Analisando somente as duas finalistas, temos que dizer: O Rio ganhou na emoção! Na voz do povo! No melhor jeitinho "a la brasuca". Madrid tinha cerca de 77% das instalações já prontas para os jogos. Enquanto o Rio, só projetos! Um dos principais pontos pra se realizar as Olimpíadas é o apoio popular! E isso, inegavelmente, o Rio de Janeiro tem! Além da experiência com a realização dos Jogos Pan-americanos de 2007! Podemos não ter quase tudo pronto pros jogos! Aliás, estamos longe, muito longe disso, mas temos a garantia financeira dos três níveis de governo. A cidade já havia tentado, sem sucesso, a realização dos jogos de 2004 e 2012! Dessa vez, não deixamos escapar! As Olimpíadas são nossas!


Vale lembrar que antes dos Jogos, realizaremos uma Copa do Mundo, em 2014! Ou seja, o Brasil será o centro das atenções no mundo esportivo, sendo sede das duas competições de maior importância no planeta. É fato que não temos tradição esportiva, exceto no futebol e no volei, que são esportes onde somos hegemônicos. Não temos infra-estrutra suficiente, seja o tema transportes, hotéis, Vila Olímpica ou simplesmente um centro de treinamento. Atleta no Brasil ou é superstar ou não ganha nada. Sem contar que a corrupção vai tentar superfaturar todas obras que estão por vir. Todavia calar-se diante dessa situação, é comodismo. Dizer que o Rio não merece uma Olimpíada ou que o Brasil não temos como fazer uma Copa é fácil demais. Peraí, somos brasileiros!!! Acordamos cedo e enfrentamos ônibus lotado todo dia e ainda assim somos referência de alegria no mundo. E se a nós ao invés de só criticarmos o país, usassemos como "desculpa" esses eventos? Para, sei lá, cobrarmos seriedade da política, investimentos para nossos atletas, infra-estrutura para nossas cidades? O dinheiro virá, da iniciativa privada, do exterior e principalmente do nosso bolso, então achamos que seria válido, pelo menos dessa vez, fazermos essa grana valer a pena ao invés de esperarmos que os outros façam tudo isso por nós. Pensem um pouquinho no assunto, se estamos falando besteira ou se tem algum fundamento nessas palavras.


Os Jogos Olímpicos são nossos, a Copa do Mundo é nossa, e cabe a nós sermos ATIVOS nesse longo caminho que trilharemos até a realização dos Jogos!


Para aqueles que tiverem vontade de conhecer um pouco mais do projeto brasileiro, segue o vídeo “A Paixão nos une”!



E uma foto do projeto da Vila olímpica!




Mais uma vez dizemos, é a nossa oportunidade de mostrarmos pro mundo e pra nós mesmos que podemos sim, realizar essas competições, que podemos ser melhores e que podemos levar esse país pra frente!


Terminamos com a mesma frase do nosso presidente! “Chegou a hora” e complementamos: A nossa hora!


Escrito por: Luiz Novaes e Robert Ribeiro

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

21 anos

Lembro pouco ou nada do princípio. Sei que havia expansões e divisões variadas e quando dei por mim, já existia em meio a uma muvuca que em muito lembrava um mercado de especiarias indiano amplificado. Passava os dias, colado em uma parede junto com meus semelhantes, sem saber os propósitos de minha existência. Sentia-me um tanto vazio, como se me faltasse uma parte, era como se eu fosse só a metade do que realmente devesse ser.
Certo dia veio o rumor. Haveria uma corrida, a Grande Corrida, entre todos os irmãos. Eram muitos, milhões e apenas um se sagraria campeão. E não tardou a corrida aconteceu. Todos de uma só vez foram soltos, era a largada. Em meio ao turbilhão, corri tudo o que podia, trombando aqui e ali com um de meus numerosos irmãos. Muitos iam ficando para trás, outros tantos se perdiam, pois não sabiam para onde deveriam ir, mas eu fui seguindo em frente. Era como se soubesse para onde deveria ir, como se uma força maior me guiasse para um propósito ainda maior, era a primeira vez na vida que sentiria aquilo, mas depois descobriria que este sentimento se tornaria constante em minha vida. De repente o terreno mudou, tornou-se ainda mais desconhecido, mas continuei correndo. Olhei a minha volta e dos milhões que havia saído apenas alguns milhares ainda continuavam na corrida. Por um instante temi por meus irmãos, mas não podia desistir, tinha comigo que ao final me sentiria completo.

Eis que avisto algo maravilhoso, imenso e novo. Fiquei impressionado com aquilo, não tive dúvidas que aquele era o prêmio, aquilo era a parte que me faltava. Ora meu amigo, quem já correu alguma vez na vida, sabe que ao se aproximar da linha de chegada, o corredor ganha energia, não sei de onde ou como, e corre muito mais rápido mesmo cansado. Foi o que fiz: acelerei. Alguns de meus irmãos ainda caíam ao meu redor, mas eu continuava. Ao chegar ao estranho objeto, alguém comentou que era preciso transpassá-lo. Sem pensar muito comecei a tentar. E tentei, tentei, tentei... E consegui... Entrei... Imediatamente a corrida foi cancelada... Havia um campeão. Eu era o campeão! Eu estava completo... Sem que eu pudesse comemorar, transformações começaram a acontecer e a acontecer cada vez mais... Nunca mais seria o mesmo...

Então, depois disso, eu seria gerado, nasceria, conheceria minha mãe, meu pai e todos aqueles que eram chamados de família. Aprenderia a andar, a falar e a fazer bagunça. Iria para o playground e todo dia teria um amigo novo que chegava na hora de chegar e ia embora na hora de ir embora, e nunca mais voltava, até que um dia um deles voltou e voltou no dia seguinte e no dia seguinte e ainda volta, atualmente volta mais às sextas-feiras. Aprenderia a gostar de futebol, a jogar futebol e a correr de verdade. Tornaria-me o chefe dos ladrões no polícia e ladrão e tomaria relo para um passarinho empinando pipa. Cresceria, conheceria mais gente, me tornaria sempre o segundo da sala, sempre tentando passar o primeiro. Começaria a trabalhar e levaria uma vida normal como todos aqueles que se sobressaíram na Grande Corrida. Tudo o que precisava saber para a vida aprendi na Grande Corrida. Aprendi que poderia me sobressair entre milhões, desde que me esforçasse e seguisse meu coração. Aprendi que é nas menores chances que estão os grandes resultados e que é preciso se arriscar para conquistá-las. Aprendi que tem coisas que só eu mesmo posso fazer por mim. E aprendi que cada um de nós está aqui porque em algum momento realmente fez por merecer. O mundo aqui fora não é muito diferente, estamos todos correndo em busca de nossos óvulos, muitos se perdem pelo caminho, muitos desistem, mas diferente da primeira corrida aqui fora sempre temos uma segunda chance...

Setembros...


Tem uma pessoa que vive dizendo que setembro é "O" mês, que setembro é FODA (com o perdão da palavra), que setembro.... enfim, vocês já entenderam....

Sinceramente, acho que quem é tudo isso é a pessoa que me diz. Claro, essa pessoa não escolheu setembro a toa; é seu mês de nascimento!

Pra quem ainda não sabe quem é, eu to falando do nosso blogueiro chefe.
Aquele cara que é bagunceiro e organizado. Que é hiperativo e preguiçoso. Aquele que consegue irritar todo mundo ao mesmo tempo e mesmo assim fazer com que todos o amem.
Aquele cara que eu amo incondicionalmente.


Por isso que eu vim aqui, deixar uma homenagem, totalmente fora do contexto do blog, pq ele merece.

Merece todos aqueles votos de aniversário:
Paz, saúde, sucesso, $$, luz, sinceridade, prosperidade, amor, carinho, amizade, passar na FUVEST, felicidades, entre outras coisas.... Porque é sincero.

E como sei que todos aqui compartilham disso, resolvi deixar minha homenagem pública pro (agora [ ;p]) homem que eu amo.


Paixão, tudo de bom pra vc! Te amo!

"Nunca se é velho demais ou jovem demais para amar, dizer uma palavra gentil ou fazer um gesto carinhoso. " David Jordan

terça-feira, 29 de setembro de 2009

"Capoeira me mandou dizer que já chegou..."

Colocando para fora meus anseios descobri dois mundos. De um lado a simplória baiana, do outro a habituada paulista. Chegando na "terra de ninguém" descobri que o nome não convém para tanta hospitalidade, pra tanta preocupação com o próximo. O estranho de lá é ser comum e simples, é ser brasileiro, é ser humilde a ponto de confiar, de ajudar e de respeitar.


O som do berimbau se rompe com o grito da baiana servindo acarajé, de fundo o vento, a capoeira, o brilho nos olhares, e a beleza se completa com a festa dos baianos. A luz? o sol intenso, a musica? o vento. O que baiano dá é simplesmente o que o baiano ''merece''. De um lado a pureza e sensibilidade, de outro alegria.

Depois de passar uns dias com os sossegados baianos, descobri
que na minha viagem inteira eles mostraram o caminho para muitos lugares, mas o caminho não servia só para lá...o caminho serviu pra vida!

Fica a eterna lembrança do inesquecivel!


"Um ato de bondade, mesmo que seja pequeno, nunca é em vão"


Por.: Tata Serrano dos Reis:.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Quase um campeonato paulista

O blogueiro esportivo voltou!
Ok, ok, sei que não sentiram tanta falta assim, afinal, podemos ler sobre esportes em qualquer lugar todos os dias...
Mas, pra aqueles que acompanham o blog, eu estou de volta pra falar do esporte, principalmente futebol paulista!
Então, aqui vamos nós!

O Brasileirão está na sua 25ª rodada, pois ainda falta um jogo para o líder Palmeiras, contra o Cruzeiro em Belo Horizonte.
Mas o campeonato, sem o resultado desse jogo, está mais embolado do que nunca. Arrisco dizer que é o mais disputado desde que o sistema de pontos corridos foi implantado (2003).
Por enquanto, a rodada está excelente pro time alviverde, que viu os principais concorrentes ao titulo tropeçarem (Internacional, que perdeu fora de casa, e São Paulo que apenas empatou com o Santo André). Mas pra comemorar os resultados, a equipe do técnico Muricy Ramalho tem que vencer um time que vem em uma crescente e em ótima fase.

O Corinthians, outro time paulista que ainda tem chances de titulo, sofreu uma goleada impiedosa pro Goiás em pleno Pacaembu. 4x1, com destaque para a melhor atuação esmeraldina na temporada e a pífia atuação da zaga alvinegra. O próximo jogo é contra o São Paulo, no Morumbi, jogo esse de extrema importância para as pretensões dos dois times no campeonato. Outro destaque do jogo vai para a “forma” de Ronaldo. Tudo bem que o cara é goleador, estrela, craque de bola mesmo, mas alguém que ficou tanto tempo fora por causa de uma contusão na mão e fez uma lipo não pode voltar tão acima do peso. E muito menos declarar que o Corinthians não tem mais pretensão nenhuma no campeonato. Se não tem, por que ele joga? Aliás, por que o time alvinegro joga? Pra cumprir tabela? É Ronaldo, voltou mal! Muito mal!

Já o Santos, comandado por Vanderlei Luxemburgo, vacilou em casa, mais uma vez e apenas empatou com o Botafogo, time que luta pra não cair. Péssimo resultado pro time da Vila, que se distancia cada vez mais da chance de disputar ma vaga na Libertadores do ano que vem. Aliás, um jogo ruim de se ver, com muitos passes errados e gramado muito ruim, coisa difícil de se ver no estádio santista.

Classificação dos 4 grandes:
Palmeiras – 1º - 44pts
São Paulo – 2º - 44pts
Corinthians – 9º - 37pts
Santos – 12º - 36pts


Na próxima rodada:
Palmeiras x Atlético Paranaense
São Paulo x Corinthians
Atlético Mineiro x Santos

Façam suas apostas!

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Casa sem pão

Na casa do mundo tinha pia, porta e chão.
Pão não.
Uma casa qualquer, com vassoura pra manter a organização.
Pia, porta e pipa.
Pipa não,
pois não há diversão sem pão.

O pai sem pão buscava respostas para sua decepção:
"Se Deus existe, se esqueceu.
Cansou e foi aproveitar o verão".
Mas não aqui.
Aqui não.
O verão é sol rachante, terra seca é o chão.

Mãe sem pão é desespero.
Peito seco sem razão.

Filhos sem pão são esperança
de mudar o meu sertão.
Na inocência da infância
não conhecem os motivos de tamanho sofrimento.
Nem por Deus e nem por sorte,
mas por homens sem caráter.
Corrupção.
Só.

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Bob cantou take it easy

Boa noite sras. e srs.


Sábado retrasado fomos num espeto bar ali na Lapa, Guilherme, Rodrigo, Carol e eu, sendo os três últimos blogueiros... Em meio a espetinhos de carne, bebidas e música bem cantada tive a oportunidade de discutir com Guilherme e com o Rodrigo a legalização da maconha, discussão que surgiu entre comentários sobre o vídeo do Carlos Minc que está rolando na net.


Despoticamente disse que, se me fosse dado poder, liberaria, sim, o uso da maconha em território brasileiro! Não apenas liberaria, mas como colocaria a produção dos "cigarrinhos do capeta" na mão das gigantes do setor tabagista, como a Philip Morris e a Souza Cruz e não satisfeito daria subsídios econômicos para essas empresas.

Calma caro leitor, antes de me tomar por louco, escute minha explicação. Meu desejo não é comprar um "Free Jamaica" ou "Marlboro Hemp" na padaria mais próxima. Ponderemos o radicalismo do blogueiro.

Primeiramente, maconha é uma droga barata e de fácil acesso. Lembro-me da minha sexta série na pacata Pirituba, quando pela primeira vez neguei a maldita erva, o que faria mais algumas muitas vezes na vida. Um aluno da escola me oferecera, ele tinha um saquinho, que anos depois descobriria que era uma quantidade considerável. Sendo assim, compra-lá em um estabelecimento comercial não mudaria muito a distribuição da droga.

Segundo ponto, maconha não mata. Portanto diria que a maconha é o carro chefe do tráfico, pois um usuário de cocaína ou de crack ou heroína morre ou tem complicações de saúde, enquanto o de maconha fica beleza, até esquece o nome da mãe, mas que está sempre lá para consumir de novo.

E agora vem a grande sacada: quem vende maconha hoje são traficantes armados que comandam as periferias das grandes cidades. Mais do que o chefe de uma organização criminosa, o dono da boca é o prefeito da favela. Faz as leis e as executa. Utiliza do lucro com o tráfico para comprar armas e formar seu exército. Ele causa violência, corrupção e leva milhões de reais e pessoas para o mercado negro. E eu só quero tirar esse dinheiro e essas pessoas da mão desse cara e devolver tudo ao pai de família que trabalha honestamente e para empresas empregadoras, pagadoras de impostos e com ações em bolsa. Liberar a maconha e industrializar sua produção é atacar o tráfico onde dói: no bolso! Por isso dos subsídios, para tirar market share do crime e trazer para a economia formal.

Colocar polícia para subir morro e tomar tiro de AR 15 é idiotice, eu mesmo não faria isso e não pediria para ninguém fazer, pois não vai resolver. Exército na fronteira é uma piada para um país como o Brasil que não tem contingente. Prender usuário também não ajuda, pois não temos capacidade carcerária.

Minha solução é radicalismo puro. Não estou dizendo que isso deva ser feito, nem que é a melhor solução. É óbvio que algumas restrições são necessárias como exemplo temos a Lei Anti-fumo de São Paulo, alterar a composição da droga durante a industrialização como uma forma de diluí-la, entre outras. Também não acredito que o Brasil tome alguma dessas atitudes, mesmo que não fosse conservador, nossos políticos não se interessam por problemas. Mas suponhamos que fosse implatada a ditadura Robert e tais medidas fossem tomadas, ainda que todo mundo fumasse e ficasse doidão, deve ser melhor uma Jamaica do que um Iraque.

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Procura-se alguém para criar Tatu-bola.

"Nostalgia de que menina? Você lá tem idade pra isso?"

Tenho. E se tenho. A coisa vai parecer meio blasè, meio clichê.

Não sei se estou disposta a lembra que o Suflair era R$ 1,00, o Laka era R$ 0,50 (o Diamante Negro também), Kinder Ovo uns R$ 0,80, A Barbie não era cinquentona e era mais barata, não existia o Bob e ela ainda era casada com o Ken, as genéricas não eram tão genéricas assim e se uma criança nunca tivesse jogado bola, andado de bicicleta, ou brincado de esconde-esconde na rua, não era criança.

Não, não é isso que vim lembrar.

Vim lembrar dos olhos nos olhos, dos banhos entre amigas, dos "acampamentos" na beliche, dos tombos de patins, no companheirismo das brincadeiras, das maluquices, na cumplicidade das armações. Vim lembrar da inocência de criança, aquelas que criavam tatu bola num potinho de margarina cheio de terra e com matinhos sortidos. Aquelas que hoje são futuras médicas, advogadas, publicitárias, economistas, sociólogas... aquelas crianças que respondiam em uníssono que quando crescessem seriam: 1- Veterinário, 2-Professora. Aquelas crianças que entre as cores favoritas as respostas eram sempre: Roxo, rosa e Azul. Aquelas crianças que não queriam saber se vc é menino ou menina, os times eram separados e pronto.

Que saudade das guerras com arminhas d'água ou com bexigas. Que saudade daquela piscina olímpica, plástica e de 2.000 litros. De tomar banho de mangueira. De pular corda. De Brincar de Corre Cotia. De gritar "COMIGO NÃO MORREU" pra não ter que pegar ninguém (fugir sempre foi mais legal). Saudade de dançar qualquer música que tocasse no rádio sem pudores, sem malícia, de andar de calcinha e todo mundo achar normal. Saudade de me sujar inteira de tinta e ninguém achar absurdo. De correr na chuva, pisar na lama, me sujar na terra e niguém me chamar de louca. De fazer barulho pra tomar sopa ou comer melancia. Das brincadeiras da escolinha. Das professoras bem-humoradas.




Saudade de ansiar um passeio até a sorveteria, encher o pote com todas aquelas porcarias jurando que vamos comer tudo, chegar em casa e não ter comido nem a metade. Saudade de Empinar pipa. De pular amarelinha. De prender a bicicleta no transcaloi e ir até o parque Ibirapuera. De brincar com boomerang no Parque do Ipiranga, de ver Sol, ver gente, ver bicho. De conhecer de verdade, mesmo que por uma tarde, as pessoas.

Algumas pessoas estão escrevendo sobre o ICQ, querem voltar a usar como símbolo de nostalgia. E-mail, ICQ, Bate-papo, MSN, Twitter, Skype... Uns mais modernos, outros mais antigos, mas todos mantém a distância entre as pessoas. Se é pra celebrar a nostalgia, marquemos domingos no parque, sorveteria por quilo, guerras de água. Vivamos o que era bom. Ou melhor, vivamos o que era melhor. Não deixemos morrer o lado bom de ser criança...

Então estou eu aqui, no auge dos meus 19 anos de idade, anunciando nesse grande classificado:

Procura-se alguém pra criar Tatu-Bola.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

E chove lá fora...!

Trânsito! chuva ou sol? óculos ou guarda-chuva?os dois!
Final de semana, praia ou campo? tios ou vó? Campo, vó!
Primos estão lá!

"- Vamos sair?"
"- Pra onde?"
"- Pra praça"

Pra que perguntar? TODA cidade do interior tem uma praça com o coreto no meio e uma igreja.Pipoca, algodão doce, show no coreto, desfiles e barracas. TODOS se conhecem aqui? 22:00 "Vâmbora", "já? Ta cedo". comer bolo de milho, tomar um leite e dormir. Ah! Dormir, como é bom dormir sem barulho, a rua tranqüila, é tanto silêncio que chega a fazer ''barulho de nada''. O galo canta, perai! tava bom até agora, ele se esguela não canta, desde quando 'esguelo' de galo é bonito? minha vó gosta, vai saber. Acordo com uma música do "Teatro Mágico", voz, violão, saxofone e violino, chego aqui e escuto 'cócórico'?. "Ta valendo, to com a minha vó! saudade, ê saudade". Casa de tio pro churrasco, briga de família, saudável, muito saudável.


E mais tranqüilidade! Tarde chegando, pássaros e maritacas não nos deixam dar aquela cochilada gostosa, o silêncio já começa a irritar. 20h, “vambóra?”. Estrada com o cheiro do verde tomando conta da noite, chegando em São Paulo, chuva, ah! a chuva em São Paulo. Trânsito! que maravilha! “Será que amanhã faz sol?”, buzinas, crianças nas ruas, barulho de carro passando de madrugada, correria, jovens, bares, vida nas ruas até tardão, cachorro latindo, poluição e a própria cama...onde todos os barulhos somem, onde todo o cansaço se esvai. E a gana pela correria começa na segunda-feira...!


Por.:Tata Serrano dos Reis:.

terça-feira, 8 de setembro de 2009

O que você vai ser quando você crescer?

Boa tarde Sras. e srs.

O contexto era uma simples conversa de avaliação de desempenho entre o chefe e o funcionário, no caso eu, procedimento de praxe em qualquer empresa, mas que a certa altura já se tornara um bate-papo entre amigos. Então houve a pergunta: "O que você quer da vida?"
Minha resposta foi: "Como assim? Esta pergunta é muito ampla." Na hora respondi isso devido a minha incapacidade de responder a pergunta, foi muito mais uma desculpa do que qualquer outra coisa, apenas tentei sair pela tangente.
Então fui bombardeado:
"Ué, como você se vê com trinta anos?
Vai estar casado? Não?
Filhos?
Vai trabalhar aqui? Vai? Em que área?
Formado em que?
Gerente, diretor ou um técnico especialista?..."
E mais uma série de perguntas, todas em série, todas sem tempo sequer de respirar...
Fiquei atordoado de enxergar quão realmente ampla era a pergunta, sempre levei uma vida imediatista, jamais havia pensado em tudo aquilo, não tinha resposta para nenhuma daquelas perguntas... Quais seriam meus sonhos? Não sabia responder... Para mim era só entrar para a USP, mas depois era um borrão. Pelo o que tanto luto? Apenas luto? Só então vi o quanto era cheio de vontade e tão vazio de ação.
Então ele finalizou:
"-Quero que pense em tudo isso. Vou fazer uma pergunta melhor para finalizar. Do que você teria orgulho de ser com trinta anos? O que gostaria de contar para esses filhos que ainda não sabe se vai ter?"
A reunião acabou...
E eu estou até agora tentando responder...
Mas diante de minha ausência de paz interior não pude ficar quieto, caro leitor, e venho aqui exarcebar tua existência com a bendita pergunta: Do que terás orgulho de ser com 30 anos?

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Brasil x Argentina

Pois é, aqui estou eu de novo, pela terceira vez na semana, já estou ficando chato né?
Bom, calma, eu vou dar alguns dias de folga pra vocês...
E pra mim também...





E o motivo deste post hoje é o jogo de amanhã! Sim, de AMANHÃ, o Brasil x Argentina em Rosário. Apenas um breve comentário do que eu acho que será o jogo. Jogo que, na minha humilde opinião, é o clássico de maior rivalidade no mundo. Não, nunca estive na Europa, mas falo com a responsabilidade de alguém que mora em um e já esteve por alguns dias no outro! E, pra ser franco, nunca vi povo mais fanático do que argentino! Sim, eles são mais fanáticos do que nós, brasileiros.
Mas tudo bem, nosso futebol é superior, baseado em números. Somos PENTA! E pronto. Sem discussão.
Nossos ‘hermanos’ estão em uma situação complicada na tabela, tanto que, para que o time comandado por Dunga sofra uma maior pressão da torcida, transferiram o jogo pro estádio em Rosário. Não tive a oportunidade de conhecer o “Gigante de Arroyito”, como é chamado, mas a julgar por imagens, acredito que será um caldeirão e o a seleção canarinho terá que ter um baita psicológico pra superar a boa seleção da Argentina, comandado por Maradona (Que insiste em falar do Pelé em suas coletivas, em vez de se preocupar mais com a atual fase de sua seleção). Temos tudo pra se ter um bom jogo em Rosário. A Argentina promete jogar o tempo todo em cima, mas isso não deve acontecer. Acredito que o time liderado principalmente por Messi na frente, começara em cima, talvez tentando uma pressão por 25, 30 minutos e depois concentrar o jogo no meio campo. Maradona não é burro, sabe que, se derem espaços, o Brasil pode definir o jogo em um contra ataque. E acho que essa será a proposta da nossa Seleção. Os contra ataques. Com Kaká, Robinho e Luis Fabiano a frente, uma jogada pode acabar com os hermanos.
Não vou dar um palpite aqui, afinal Brasil x Argentina é sempre imprevisível.
Afinal, clássico é clássico, e vice-versa! Essa é minha analise do jogo. Sobre o resultado, uma vitória brasileira seria espetacular, um empate está de ótimo tamanho e a derrota não é nenhuma catástrofe. O Brasil apenas tem que saber impor seu futebol. Temos um ataque de níveis parecidos, assim como no meio campo e uma defesa melhor. Muito melhor!
Na terça feira, se eu estiver errado sobre algo do jogo, podem me cornetar.
Então, amanhã, se liguem, assistam o jogo se possível, pois acredito em uma grande partida. Na semana que vem faço algum comentário breve sobre a partida. Bom feriado a todos. E bom jogo pra nossa Seleção!

O pecado da megalomania...

Bom dia amados leitores


O blogueiro-chefe está tomado de aspirações megalomaníacas. Para quem não sabe megalomania é a obsessão por realizar atos e feitos grandes, a famosa "mania de grandeza", aquela vontade louca que o pescador tem de pescar o maior peixe do lago e ainda contar aos amigos que ele era maior ainda.
Caros leitores, o sr. Fernando Collor de Mello, único presidente que sofreu impeachment e atual senador foi eleito para AAL - Academia Alagoana de Letras, sem um livro publicado!
A notícia foi facilmente digerida, pois seu parceiro de maracutaias, José Sarney, faz parte da ABL - Academia Brasileira de Letras. Não contente com a situação, fiz questão de pesquisar os acadêmicos de nossas academias brasileiras e descobrir quem mais estava manchando o nome da Literatura Brasileira.
Fora os dois não encontrei ninguém que merecesse grandes pedradas em praça pública. Então resolvi ler as grandes obras dos dois fulanos. Devo admitir que José Sarney escreveu alguma coisa, nada grandioso que mereça estar ao lado do grande Machado de Assis ou do grande Gregório de Matos ou do grande Guimarães Rosa, entre outros tantos grandes nomes incríveis que sempre admirei, ainda assim escreveu e escreveu bem. Ora essa caro leitor, eu como escritor, amador é fato, já devia ter aprendido a não julgar o livro pela capa. Perdi a causa no caso Sarney por conta da grandiosidade de minha prepotência e preconceito... Acontece... Mas aprendi uma grande lição.
MAS, no caso Collor, não encontrei um livro sequer, nem no Google, o maior site de busca do mundo! Como pode? O cara simplesmente entra para a Academia? Não, não, não. Não ficará assim... Vou enviar o endereço de nosso grande blog à ABL e daí é só aguardar...
Afinal de contas, já escrevemos bem! Não tão bem quanto o grande Machado de Assis ou o grande Gregório de Matos ou o grande Guimarães Rosa, entre outros tantos grandes nomes incríveis que sempre admirei, mas o Sarney também não escreve e está lá. E ainda que publiquemos nossos grandes textos apenas na net, já temos mais obras publicadas que o Collor...
Ah! Temos grandes chances!
Escrito por: Robert Ribeiro

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

O clássico alvinegro!




No clássico desta quarta feira, deu Corinthians, com justiça.
O time da capital, que completou 99 anos na terça feira, venceu o jogo, de virada, por 2 a 1!
Vitória merecida de um time que acuou o Santos no seu campo de defesa no primeiro tempo, fazendo com que os zagueiros do time da vila dessem chutões pra frente, seus volantes ficassem totalmente perdidos em campo, deixando claro que o experiente Emerson ainda está fora de forma, e os meias Ganso, Madson e Robson ficassem sem ver a cor da bola, assim como Kleber Pereira.
Por outro lado, Dentinho, Boquita, Elias e Jorge Henrique deixavam os adversários apavorados. Só que sempre esbarravam em Felipe, jovem goleiro que está substituindo Fábio Costa na meta do Peixe e indo muito bem. Ontem, fez mais uma grande partida. Graças a ele, o primeiro tempo acabou em 0x0.

Porém, futebol é um esporte apaixonante por coisas como o inicio do segundo tempo de ontem. O Santos não fazia uma boa partida, isso estava mais do que claro. Só que logo aos seis minutos, após uma cobrança de falta e um pouco de confusão na área, Fabão meio sem querer, e Chicão colocaram a bola pra dentro. De acordo com a sumula, gol do zagueiro santista. Daí pra frente, o time corintiano se mostrou nervoso em campo, errando muitos passes, reclamando muito e esquecendo de jogar bola. Porém, Mano Menezes, que havia sido expulso por reclamação, ordenou mudanças no time que deram resultado. O Corinthians melhorou e aos 33', Bill, que havia entrado, pegou o rebote de uma bola na trave e correu pro abraço. Daí em diante, o Santos se perdeu novamente, sofrendo uma pressão enorme do time adversário. Pressão que o time do Peixe não agüentou e, aos 43 minutos, o zagueiro artilheiro Chicão apareceu na área pra completar e fazer a festa da torcida corintiana que, ao som de “Parabéns pra você” viu o arbitro terminar o jogo. Corinthians(5º) 2 x 1 Santos (10º).

segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Prenúncio do Apocalipse

sras. e srs.

Acabo de ler uma notícia aterradora, diria um prenúncio do Apocalipse. Afinal, acredito o mundo não acabará da noite para o dia, ele dará alguns sinais, tipo elevação da temperatura global, tsunamis e a compra da Marvel pela Disney.
Não sou um fã de quadrinhos como gostaria de ser (só faltou isso e os óculos para ser 100% nerd), mas confesso de que desde criança assistia desenhos como X-Men e Homem-Aranha, assisti todos os filmes lançados até hoje e jogo os games violentos da marca. Confesso que assisti grande parte dos clássicos Disney também. E vendo os dois lados da moeda creio que tenho propriedade, ainda que pouca, de afirmar que hoje uma parte generosa do universo pop morreu.
Ora, caro leitor, não me julgue exagerado, mas há coisas que não combinam, imaginem vocês um bolo de chocolate com espinafre ou uma criança de 6 anos na faculdade. Não orna. Assim como Disney e Marvel não orna. Não imagino a Academia Xavier tendo um grupinho chamado WildCats, nem o Troy com poderes mutantes, nem o Ciclopes (por mais que eu o ache emo) no Jonas Brothers, ou numa concepção mais radical o Wolverine e o Dente-de-Sabre (futuro "Homem-Gatinho") amiguinhos se atrapalhando para fazer um pique-nique, hilário mesmo seria o Pato Donald com todo o seu stress, ficando verde e com super-força. Esse tipo de coisa chega a ser ridícula. Mas, convenhamos, há diferenças de valores entre os dois mundos. A Disney presa o infantil, fabuloso, o feérico. Já a Marvel faz um literatura curta e grossa para adultos, onde há violência, sexo, drogas e rock'n roll.

Espero do fundo de minha alma sedenta por entretenimento que a Disney como nova dona da Marvel não mude este universo único. A união já aconteceu, mas apenas no mundo corporativo, no mundo animado que fiquem separados. Seria terrível, pelo menos para mim, ver a Jean Grey de lacinho na cabeça. Enquanto a mudança não vem, fico aqui na esperança de que seja mantida a integridade dos mutantes e de que não haja mais prenúncios. Eu hein! Na hora que o circo pegar fogo eu já quero estar numa melhor
Escrito por: Robert Ribeiro

PS: sempre me perguntei porque o Pateta falava e o Pluto não, afinal de contas, os dois são cachorros... Agora começo a achar que talvez o Pateta seja um mutante... Certeza que será o primeiro personagem Disney a ingressar na turma no X-Men...rs

domingo, 30 de agosto de 2009

São Paulo Esportes

Novo nome da coluna será esse momentaneamente. Aceito sugestões! =D

Futebol



Na quarta feira, primeiro jogo da rodada, o Corinthians, de roupa nova, depois de um gol relâmpago do Barueri (19 seg. de jogo), correu atrás do prejuízo e conseguiu um empate na Arena Barueri (com muito mais corintianos do que qualquer outra coisa).
Ao fim da rodada, Corinthians em 7º e Barueri em 8º, ambos com 33 pontos, com vantagem para o Alvinegro no número de vitórias.




O Santos recebeu o lanterna do campeonato na Vila Belmiro e fez o dever de casa. Jogou pro gasto e venceu o Fluminense por 2 a 0 (Paulo Henrique Lima e André). O Peixe subiu para a 10ª colocação na tabela, com 32 pontos. O Fluminense, candidato ao rebaixamento, segue na ultima posição na tabela, e com um time péssimo, dificilmente escapará do rebaixamento.



O jogo mais esperado da rodada, mais falado durante toda a semana, pra onde todos os olhares estavam voltados neste domingo, terminou em 0x0. E quem foi que disse que empate sem gols é sinônimo de jogo ruim? O embate entre as duas equipes no Morumbi foi um jogo bem disputado, com chances para os dois lados, alguns improvisos táticos e boas atuações dos consagrados Marcos e Rogério Ceni. Uma partida competitiva, com quase 42 mil pagantes. Empate bom para o Palmeiras (1º), que manteve a vantagem de quatro pontos pro São Paulo (4º).


Próxima rodada:

Na quarta feira, o Corinthians receberá o Santos no Pacaembu, enquanto no fim de semana o Palmeiras receberá o Barueri e o São Paulo enfrentará o Cruzeiro no Mineirão. No sábado, ainda tem Brasil x Argentina, jogo válido pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2010.


Atlestismo



A semana do atletismo foi ótima. Pra começar, Golden League, com mais um show de Usain Bolt, a recuperação da russa Yelena Isimbayeva, recordista mundial do salto com vara, a brasileira Fabiana Mürer conquistando o bronze na mesma prova e mais algumas provas da tradicional competição.
Mas nada, NADA se compara a competição mais esperada do ano, a mais aclamada, a que todos esperam, a que teve a ilustre participação do corredor mais famoso, indicado ao prêmio de atleta do ano pelo Comitê olímpico Internacional e...
Ok, ok, eu exagerei um pouco...
Mas a parte de atletismo deste post hoje é dedicada ao nosso querido blogueiro chefe que, pra aqueles que não sabem, é um atleta nas horas vagas. Parabéns pra ele, que completou a prova de 10 k no Campus da USP neste domingo.
Mas chega, antes que os leitores achem que estou puxando o saco do “editor chefe”.
Pra finalizar, deixo minhas “palminhas” pro Robert!
Clap, clap, clap!

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Todo dia ele faz tudo sempre igual...

O celular toca. São 6:30 AM. Só mais dez minutos. Ele não para de tocar. Levanta-se e o desliga. Volta a dormir. Só mais dez minutos. Acorda. Levanta. Está atrasado. Pratica o mesmo ritual de anos, veste-se, lava o rosto, escova os dentes, penteia o cabelo e faz a barba. Odeia fazer a barba. Mas faz. Sai de casa. Chegando ao ponto, avista o ônibus. Corre. Alcança. Entra no ônibus. Nem está tão cheio hoje. Com licença. Obrigado. Acomoda-se. Lê ou ouve música? Lê. Entretém-se. Diverte-se. Viaja. Alguém levantou. Senta. Dorme. Acorda. Quase perde o ponto. Corre. Chega ao trabalho. Bate ponto. Pega um café. Água. Senta em sua mesa. Lê os e-mails. Lê as notícias. Blog do Tutty Vasques. Risadas contidas. Faz o checklist das tarefas. Começa! Relatórios, controles, contratos, negócios, telefonemas, reuniões, pagamentos. Almoço. Gosta do almoço. Amanhã vai ao japonês. Preciso ligar para o amigo que o avô morreu. Pensa no que gostaria de fazer no final de semana. Paga as contas via bankline. Liga para o amigo. Preciso estudar. Recomeça. Relatórios, controles, contratos, negócios, telefonemas, reuniões, pagamentos. Cansa-se. São 6:30 PM. Bate o cartão. Na estação, pega o livro, precisa achar a página em que parou. O trem chega. É empurrado para dentro. Achou! Lê. Entretém-se. Diverte-se. Viaja. Em pé, quase dorme. Chega ao destino. O Professor fala. A Força Normal não é reação ao peso... Dorme. Acorda. O Professor fala. A polialelia acontece quando mais de um gene... Dorme. Acorda. O Professor fala. Tenta fazer exercícios que tem dificuldade. Preciso treinar. A distância do ponto A ao ponto B e dado pela fórmula... Dorme. Acorda. Quer voltar para casa. Volta para casa. Toma um banho. Janta. Olha para o computador. Hoje não. Dorme... O celular toca...
Escrito por: Robert Martins

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

É o fim do mundo...

...ou o começo de uma nova Era!


Esses dias, o meu querido e idolatrado ‘pc’ deu ‘tilti’ no LCD, e para não perder a garantia decidi levar na assistência:


Sexta - Feira (21.08.2009)

“- Sra, 3 a 4 dias úteis para eu te passar o laudo do que esta acontecendo com o seu micro, se precisar trocar uma peça leva de 15 a 25 dias e mais 2 dias para a troca da mesma. Se não precisar trocar nenhuma peça serão mais 2 dias para eu entregar seu micro funcionando na sua mão.”


1º dia – Segunda – Feira (24.08.2009).

11:30am – “Bom dia Monique, como está meu pc?”

– “Ainda em teste Talita, não foi localizado o defeito”


{...}


- Mãe, o Haji já sabe que ele é pai do filho da Duda?

- Não Talita, e essa é a novela das 7.

- Ah!


2º dia – Terça – Feira (25.08.2009).

11:30am – “Bom dia Monique, como está meu pc”.

Continua em testes Talita, o Rodrigo te falou que é de 3 a 4 dias para o Laudo?”.

– “Ãhran”.


- Por gentileza, pra eu trocar as cordas do meu violão e afinar, quanto você cobra? Ah e qual é o valor de um afinador?


3º dia – Quarta - Feira (26.08.2009).

11:30am – “Oi Monique, tudo bom?”.

– “Tudo Talita e com você? Ainda não acharam nada!”.

– “Deixa eu falar com o Técnico?”


- “Mãaaaae, aprendi a tocar com a palhetaaaa!”.

- “Quando seu pc fica pronto filha?”.

- “Não sei, não quero mais saber”.


INCRIVEL. Fim do mundo não, lógico que não. Para nós, nossos ‘’filhos’’ são como se fossem aqueles arquivos horríveis. Imagina você Lu, onde você ia arquivar todas as suas matérias para o jornal? Carol e Robert imaginem-se sem as incríveis fórmulas do Excel e planilhas bem elaboradas. Fiquei sem meus (quase) inseparáveis programas de edição e sem poder olhar o “blog de todos nos” durante esse tempo, mas fui percebendo que perco mais da metade do meu dia com a Era digital.


Em 3 dias (úteis) rs, descobri que posso descobrir muita coisa e ficar mais atenta as coisas que acontecem no mundo se eu não ficasse fechada no meu próprio mundo digital. Calma, calma, não fico o tempo todo na Internet, MSN e orkut, mas entrei em pânico quando eu percebi que para eu não ficar agoniada eu precisava pelo menos ter ele ali, simplesmente por saber que estava ali.



No final das contas, percebi que foi bem melhor ficar esses dias sem o byte (nome do meu excelentíssimo pc), que ele é ótimo para eu poder guardar meus dados, minhas músicas, e quando eu não tiver o que fazer dar uma olhadinha na vida social virtual.


Vi filme com a minha mãe, relembrei o quanto é bom tocar violão (aliás, Rbt, comprei cordas pretas com prata), tirei o atraso das brigas com o meu irmão e de quebra ainda darei aulas de violão para o meu namorado, rs.


Olha só, chegamos em outro ponto: damos valor a muitas coisas quando perdemos outras, isso se aplica a objetos, momentos e pessoas...! Para quantas pessoas você deu um sorriso para receber outro em troca? Quantas amizades perdeu por andar com um fone no ônibus, por não andar com a cabeça erguida, e por às vezes pensar demais, isso mesmo, enquanto vocês está ‘aéreo’ sua vida passa, rápida, clara e do jeito que VOCÊ planejar. Troque seu fone por um sorriso e depois me fale o que sentiu, dê valor a um “eu te amo” pois um dia pode fazer falta, e nesse dia você vai perceber que o seu computador poderia esperar para você assistir um filme ou conversar com alguém que precise da sua cia, assim como você irá desejar um dia. Dê valor hoje, para receber o mesmo valor por você amanhã!

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

terça-feira, 25 de agosto de 2009

O Fim de semana no mundo dos esportes!

Vôlei



Uma declaração de alguém que entende:

“Nesse fim de semana, a Seleção Feminina de Vôlei, comemorando um ano da conquista das Olimpíadas, venceu o Grand Prix de maneira invicta, além de duas jogadoras terem levado prêmios individuais (Fabiana – melhor bloqueadora, e Sheilla - melhor jogadora). A Seleção se firma como maior campeã do torneio com 8 títulos (94/96/98/04/05/06/08/09)”.
Letícia Vergara


Fórmula 1



Fim de semana com vitória do brasileiro Rubens Barrichello no GP de Valencia. O piloto, com uma tática perfeita, largou em terceiro no circuito de ruas da cidade espanhola e superou as duas McLarens nos pit stops da corrida. Corrida perfeita de Rubinho, que dedicou sua vitória ao amigo Felipe Massa, piloto da Ferrari que sofreu acidente no treino classificatório pro GP da Hungria. Além de tudo, essa foi a centésima vitória de um brasileiro na F1. Como é bom escutar a ‘musiquinha’ do Brasil em primeiro lugar na F1 de novo!

Grandes paulistas



Rodada excelente pro Palmeiras, que venceu seu jogo e viu os seus principais concorrentes na tabela tropeçarem, exceto o Goiás, que venceu o Santos, no Serra Dourada.
O São Paulo perdeu para o Atlético-PR por 1x0, gol do incansável Paulo Baier, resultado justo na arena da baixada, mas que não tira o sonho do titulo do time do Morumbi.
Já o Corinthians, no jogo mais polemico da rodada, e com mais gols (3x3 com o Botafogo), chegou a 32 pontos e a sétima posição na tabela de classificação. Nada mal para um time que está em fase de reconstrução, após perder parte do time principal em transferências e Ronaldo, machucado.
Em resumo, nada de catastrófico para os grandes paulistas na rodada. Palmeiras líder, São Paulo em 3º, Corinthians em 7º e Santos – com um jogo a menos – em 11º.
A 22ª rodada começa nessa quarta feira com o jogo entre Barueri x Corinthians, e tem seu jogo mais importante no domingo com o “jogo de seis pontos” entre São Paulo x Palmeiras. O Santos, no mesmo dia, enfrenta o lanterna Fluminense na Vila Belmiro.
Meus palpites?
Vitórias de Corinthians, São Paulo e Santos. Campeonato cada rodada mais concorrido. Esse é o Brasileirão!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

"Se beber, não case"

- Esse cara é louco?
- (...)
- Parece um boneco Gremlim, vem até com manual de instruções!

Preciso rescomendar a comédia "Se beber, não case". O filme que estreiou aqui no Brasil dia 21 de agosto é um sucesso de público nos EUA, sendo o filme de comédia para maiores de idade com recorde de bilheteria.
O engraçadíssimo filme mostra a viagem de 4 amigos para a despedida de solteiro de um deles em Las Vegas. Após ficarem bem, bem loucos, o noivo desaparece e os companheiros iniciam uma epopeia para encontrá-lo.
Pra quem gosta de dar risada em uma comédia sem frescuras, "Se beber, não case" é um prato cheio (de abobrinhas).

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Falando sozinho...



Entrei no ônibus hoje a noite, pra variar não tinha um lugar vago pra sentar e em pé a situação já estava complicando. Usei meu lado contorcionista de ser e consegui buscar meus fones no fundo da bolsa, conectá-los ao celular, colocá-los nos seus respectivos ouvidos e não cair! Ufa! Por pouco!

De repente me pego cantarolando o refrão de uma música que nem sei como foi para na playlist. Olho pro lado com cara de absurdo, como quem diz: "Por que raios essa música está tocando?! O senhor ao meu lado me responde com um olhar de interrogação e só então eu percebo que ele não tem como captar meu olhar. Ele não está em sintonia comigo, não está ouvindo o mesmo que eu, eu estava no meu mundinho digital. Feliz, contente e viajando nas minhas músicas. Sem sequer saber porque a criança do banco da frente chorava.

Consegui um canto pra encostar, ali, atrás da porta, naquele cercadinho de acrílico ao lado do banco que fecha sozinho. Então atingi o ápice da minha insanidade: Ainda usando os fones passei a resmungar sozinha sobre o novo mundo. Esse novo mundo aí, onde as pessoas passam umas 2 horas inteiras no ônibus sentadas uma ao lado das outras sem sequer falar bom dia, comentar o trânsito ou o clima. Ficamos todos com nossos fonezinhos, PSP'zinhos, GameBoyzinhos, Joguinhos de celularzinhos e a boa educaçãozinha está indo pro espaço. Quem sabe explorar o solo Marte! A cordialidade foi tentar definir se Plutão é um planeta ou não. E a boa vizinhança foi brincar de passa anel em Saturno.

Ninguém nunca foi obrigado a fazer amizade dentro do ônibus, do metrô ou do trem. Mas há poucos anos atrás existia um companheirismo entre as pessoas do mesmo vagão, uma cumplicidade entre as pessoas do mesmo horário do ônibus. Você entrava e sabia qual era o primeiro banco a esvaziar. Todos se conheciam pelo menos de vista. Hoje nem isso. Ninguém olha para os lados. Ninguém sabe o que se passa. Estão todos voltando para os casulos ao invés de sair deles. Pelo menos nos destinos temos gente conhecida para parar nossos devaneios. Ou compartilhar deles.

Sei que no meio desses pensamentos bagunçados quase perdi o ponto de casa. Há uns dois anos atrás o cobrador teria me lembrado...

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

O Cara

Usain Bolt!




Você, certamente, ouviu falar muito desse homem durante as olimpíadas de Pequim em 2008 e, muito provavelmente nessa semana também.
Ele é O cara do atletismo.
Atual recordista mundial dos 100m rasos com incontestáveis 9s58.
Isso mesmo.
Nove segundos e cinqüenta e oito centésimos.
Um tempo que há alguns anos atrás, todos diriam ser improvável...
Para alguns cientistas, Bolt está muito próximo do limite do ser humano em provas de velocidade. Para ser mais detalhista, ele estaria a apenas 1 décimo. Isso mesmo. De acordo com pesquisas, o homem poderá chegar a percorrer os 100m em 9s48.
Mas, apara aqueles que viram a corrida, é difícil acreditar que ninguém jamais chegará a menos de 9s48.
O próprio Bolt parece ser capaz de abaixar esse tempo.
Se ele chegará a fazer isso?
Ninguém sabe.
Mas será mesmo que a ciência consegue determinar o limite da raça humana?
Não estou duvidando da capacidade de nossos cientistas.
Eles trabalham com o que tem.
Mas alguém pode me dizer se eles eram capazes de dizer que um homem chegaria a correr os 100m em 9s58 sem que antes Bolt o tivesse feito?
Há cerca de 10 anos atrás, eles diriam que o homem chegaria a tal feito?
E agora, dizem que o limite é 9s48.
Eu acredito. Até que me provem o contrário. E acredito que irão provar. Seja Usain ou qualquer outro velocista.
O mundo é movido pelas perguntas. O homem pode alcançar feitos que ninguém imagina. Foi assim na história. Não será diferente agora.
Ah, e o tal de Bolt ainda irá correr a prova dos 200m nesse Mundial de Atletismo em Berlim.
No mesmo estádio em que Jesse Owens, em 1936, foi quatro vezes campeão olímpico. Coisa normal, certo? Sim, se ele não fosse negro e se nas tribunas não estivesse ninguém menos do que Adolf Hitler.
Quem segura o Jamaicano?

Verdade Nua e Crua!


- Quando Deus disse “Que se faça a luz!”, Chuck Norris falou “Diga ‘por favor’.”
- Quando Chuck Norris faz flexões, ele não levanta o próprio peso. Ele empurra o planeta.
- Quando o Bicho Papão vai dormir, ele deixa a luz acesa com medo de Chuck Norris.
- 70% do corpo humano é água. 70% do corpo de Chuck Norris é seu pênis.
- Chuck Norris sabe qual é o último algarismo do pi.

Grande chuck norris, rei de todos os reis condenado sobre um passado escuro.
Nem tudo que dizem é verdade segue abaixo chuck norris levando um pau do bruce lee kkkkkk